Mauá, 24 de abril de 2017
Boa Noite

Atendimento
11 4309.0400
Fale Conosco   Associe-se

SCPCOnline
.
.
Você está em > Aciam > Notícias > FUABC ameaça romper contrato com Mauá
FUABC ameaça romper contrato com Mauá
FUABC ameaça romper contrato com Mauá
FUABC ameaça romper contrato com Mauá

A FUABC (Fundação do ABC) notificou o governo do prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), sobre a falta de pagamento de dívidas com a entidade, com possibilidade de rescisão do contrato. O Paço, por sua vez, discorda dos valores cobrados pelo órgão, de cerca de R$ 70 milhões, e confirmou auditoria nos convênios.
Internamente, a notificação foi encarada como ultimato da FUABC pelo núcleo duro do governo Atila, que já defendia abertamente a revisão do acordo com a entidade e até a quebra dos convênios. Como resultado da intimação, integrantes do Paço estiveram ontem na sede da fundação reunidos com a direção do órgão para tentar solucionar o impasse.
Por meio de nota ao Diário, a FUABC informou que avisou a Prefeitura no início do mês “sobre problemas relacionados aos repasses contratuais” e que o encontro de ontem teve como objetivo “equacionar débitos financeiros relacionados ao contrato de gestão do Complexo de Saúde de Mauá”, que inclui o Hospital Doutor Radamés Nardini.
O Diário apurou que o clima da reunião não foi dos melhores, uma vez que as planilhas apresentadas pela FUABC foram confrontadas com os documentos da equipe da Prefeitura. Há divergências de informações, por exemplo, em casos como o de repasses federais em que a administração encara como crédito e a entidade contabiliza como débito. Para a Prefeitura, as dívidas com a FUABC são bem menores que os números apresentados pela entidade e giram em torno dos R$ 10 milhões.
O pente-fino não é a única medida a ser adotada. O governo Atila também afirmou que estuda enxugar o contrato com o órgão. “Vamos realizar uma rediscussão do acordo com a FUABC com base na realidade orçamentária do município”, antecipou o secretário de Governo, João Gaspar (PCdoB), que participou da reunião com integrantes dos setores jurídico e financeiro da Fundação.
Segundo Gaspar, é possível reduzir o valor dos convênios sem afetar a prestação de serviços. “A gente pode diminuir os gastos com atividades-meio, como a área administrativa, e preservar a atividade-fim, que é a Saúde”, explicou. Além do comunista, participaram da reunião os secretários Márcio Chaves (PSD, Saúde) e Valtermir Pereira (Finanças).
Desde 2010, quando iniciou a operar na cidade, até o mês passado, a Fundação recebeu R$ 744,8 milhões da Prefeitura mauaense. O contrato em vigência com a administração foi celebrado em janeiro de 2015, ainda na gestão Donisete Braga (PT), e prorrogado no fim do ano passado.
Integrantes da gestão Atila têm tido atritos com diretores da FUABC. O mais recente resultou na saída do então superintendente do Nardini, Ricardo Carajeleascow.
Câmara alega que só investigará Severino diante de denúncia formal
A Câmara de Mauá, presidida por Admir Jacomussi (PRP), recuou e decidiu que só investigará o vereador Severino do MSTU (Pros) caso exista alguma denúncia formal contra o parlamentar no Legislativo, que incitou invasão a prédios na cidade.
“Sinto deles que é preciso esclarecer o caso. De qualquer forma, só vamos apurar se surgir alguma denúncia por parte de algum outro vereador ou de qualquer munícipe”, frisou Admir, que havia declarado ver confilitos no caso pelo fato de Severino ser parlamentar.
Ligado a movimento de moradia e com o irmão na chefia da Secretaria de Habitação, Severino incitou ocupação de unidades do condomínio Altos de Mauá, cuja construção é administrada pelo MSTU (Movimento dos Sem-Terra Urbano), do qual o parlamentar é presidente. Ele alega que a ação tinha como objetivo impedir invasões de outros movimentos de moradias ao empreendimento, mesmo sem citar o nome do suposto grupo.
O Diário revelou ontem que, na campanha eleitoral de 2016, Severino atrelou a entrega de prédios populares à sua vitória nas urnas. O parlamentar chegou ao fim do pleito como o vereador mais votado da cidade, com 5.547 votos
Mauá debate o Plano de Mobilidade Urbana
Projeto orienta as políticas públicas que devem ser implementadas no setor pelos próximos anos
A Prefeitura de Mauá apresentou à população nesta quarta-feira (19) o Plano Municipal de Mobilidade Urbana, projeto que orienta as políticas públicas que devem ser implementadas no setor pelos próximos anos. O documento abrange um amplo estudo estrutural de diferentes modais da cidade – entre eles transporte urbano público, particular, ciclovias e pedestres – que foi feito durante mais de dois anos considerando opiniões de usuários de cada uma das alternativas sobre o funcionamento atual e a importância de futuros projetos para melhorar a mobilidade.
Entre as propostas apresentadas aos munícipes estão a reforma de terminais rodoviários, a descentralização dos ônibus (permissão para que o usuário troque de linhas usando a integração sem a necessidade de ir até o terminal central), a ampliação e revitalização do calçadão central, das ciclovias e a melhoria da sinalização e de trechos viários para que seja possível utlizar vias menos procuradas hoje para ter acesso a outras cidades - como a Estrada do Guaraciaba para chegar até Santo André e São Bernardo, por exemplo.
O plano estrutural apresenta diretrizes a serem utilizadas a longo prazo e é conduzido em conformidade com os princípios e objetivos estabelecidos na lei federal nº 12.587, de 3/1/2012 (Diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana). A apresentação do plano permite Mauá reconhecer as diretrizes na mobilidade para que a cidade possa também pleitear verbas federais para obras do setor em curto, médio e longo prazos.
A transparência e a participação são diferenciais qualitativos no processo de elaboração do PlanMob Mauá. A população ainda pode explicitar seus interesses específicos e dar contribuições para a construção de propostas orientadas pelo interesse público mais geral.
No banner do Plano inserido no site www.maua.sp.gov.br é possível dar sugestões e colaborar com propostas. É também um espaço para que os munícipes possam se informar, podendo ter acesso aos relatórios e outros documentos produzidos.


Assunto: Últimas Notícias






Voltar   Imprimir   Topo   Página Inicial   Fale Conosco
 
ACIAM
Associação Comercial e Industrial de Mauá
Todos os Direitos Reservados - 2017

Central de Atendimento
(11) 4309-0400
Fale Conosco
 
Nossa Localização
Rua Guido Monteggia, nº 151
Centro - Mauá - SP
Mapa de Localização


Projeto desenvolvido
pela Agência de
Web & Design Globeweb
www.globeweb.com.br
Produzido por | globeweb | www.globeweb.com.br